Realidade Aumentada e a Cyberformação de uma Professora de Matemática: Pontos Críticos de Funções de Duas Variáveis

Autores

  • Paula Etiele Sarmento Schuster Universidade Federal do Rio Grande do Sul. RS, Brasil.
  • Maurício Rosa Universidade Federal do Rio Grande do Sul.RS, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.17921/2176-5634.2021v14n2p130-141

Resumo

Resumo
Essa pesquisa investiga como uma professora constitui conhecimento matemático quando está estudando pontos críticos com gráficos produzidos em Realidade Aumentada (RA). Esta é uma pesquisa qualitativa que possui seu foco no processo formativo experienciado pela professora/pesquisadora em termos de Cyberformação, pois ela é a sujeito de sua própria investigação. Assim, a autoanálise em termos metodológicos concentra-se em estudos individuais da professora/pesquisadora, em um movimento rigoroso de gravação de dados, afastamento desses e análise, compreendendo que a constituição de conhecimento se dá “Com-Holográficos”, pois se refere ao ato de ser-com-Tecnologias Digitais (TD) de RA, no qual a professora/pesquisadora ao estar no contexto de RA se pluga com essa tecnologia pela materialidade que a expressa, possibilitando uma mudança de perspectiva matemática, sustentando por meio da TD expressões de aspectos matemáticos não vistos anteriormente. Logo, indicamos que a constituição do conhecimento matemático de uma professora em Cyberformação com TD de RA se dá por meio de interações com o contexto de RA, de forma indissociável e como fluxos matemáticos, pedagógicos e tecnológicos que se entrecruzam. A pesquisa contribui para a compreensão do processo de constituição do conhecimento matemático da professora e isso permite, em termos de formação, que professores entendam-se no processo para projetar/planejar suas aulas de matemática com o recurso de RA.

Palavras-chave: Educação Matemática. Formação de Professores. Autoanálise. Gráficos. Holográficos.

Abstract
This research investigates how a teacher constitutes mathematical knowledge when she is studying critical points through graphics produced in an Augmented Reality (AR) environment. The research is qualitative, whose focus is on the formative process experienced by the teacher/researcher in terms of Cybereducation, because she is the subject of her own research. The production of data was stored through audiovisual recordings which, in this article, focus on individual studies by the teacher/researcher. Thus, we understand that the constitution of knowledge is “With-Holographics”, because it refers to the act of being-with-Digital Technologies (DT) of AR, in which the teacher/researcher being in the context created by the RA connects with this technology due to the materiality it expresses. Thus, allowing a change in teacher’s perspective and an alteration in her mathematical performance, supporting through DT expressions of mathematical aspects not previously seen. Therefore, this research indicates that the constitution of the mathematical knowledge of a teacher in Cybereducation with DT of AR occurs inseparably through interactions with the context and as mathematical, pedagogical and technological flows that intersect.

Keywords: Mathematics Education. Teachers’ training. Graphics. Holographics.

Biografia do Autor

Maurício Rosa, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.RS, Brasil.

  Possui graduação em Matemática Licenciatura Plena pela Universidade Luterana do Brasil - ULBRA - Canoas (RS) (2001/2), mestrado em Educação Matemática pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho- Unesp - Rio Claro (SP) (2004) e doutorado em Educação Matemática pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Unesp - Rio Claro (SP) (2008). Foi bolsista do programa de Doutorado com Estágio no Exterior - PDEE pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior- CAPES, sob o processo BEX - 3899/06-3, na London South Bank University - Londres (UK). Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em Educação Matemática, atuando principalmente nas seguintes frentes:Tecnologias Digitais, Educação a Distância, Jogos Eletrônicos, Role Playing Game (RPG), Formação de Professores, Ensino de Cálculo. Coordenou o Grupo de Pesquisa @+ (AMAIIS- Ambientes-Matemáticos de Aprendizagem com a Inclusão da Informática na Sociedade) de março de 2008 a julho de 2014. Participa do grupo de pesquisa FEM (Fenomenologia e Educação Matemática - http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/6283479768168094), desde 2008. Foi coordenador do Grupo de Trabalho (GT06) Educação Matemática: Novas Tecnologias e Educação a Distância da Sociedade Brasileira de Educação Matemática (SBEM), de 2009 a 2012 e volta a coordenar esse grupo no período de 2018 a 2021. Foi 2 secretário da SBEM - Regional do Rio Grande do Sul de 2009 a 2012 e diretor dessa regional de 2012 a 2015. Atualmente, é terceiro secretário da Sociedade Brasileira de Educação Matemática- SBEM (2019-2022) e editor da Revista Internacional de Pesquisa em Educação Matemática (RIPEM). Atua como professor da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Departamento de Ensino e Currículo, e do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Matemática do Instituto de Matemática dessa Universidade.

Downloads

Publicado

2021-09-27

Edição

Seção

Artigos