IMPLICAÇÕES DAS TEORIAS DE CORPOREIDADE E LINGUAGEM PARA A SALA DE AULA DE MATEMÁTICA

Autores

  • Janete Bolite Frant

DOI:

https://doi.org/10.17921/2176-5634.2014v7n2p%25p

Resumo

Este artigo inicia-se apresentando uma perspectiva teórica para conhecimento, interação e aprendizagem; e as noções de mapeamento conceitual, em particular as de montagem conceitual, compressão e metonímia, como propostas pela Teoria da Cognição Corporificada por Giles Fauconnier, Mark Turner, Mark Johnson, George Lakoff e Rafael Nunez, entre outros linguistas cognitivos, para discutir as implicações para a sala de aula de Matemática. Em seguida, apresento e analiso dois casos: o primeiro, a elaboração e implementação de um problema/provocação sobre a reta real, para alunos de uma pós graduação strictu senso em Educação Matemática, e o segundo, a análise da “apresentação intuitiva de função” encontrada em livro didático utilizado no Ensino Médio, no Brasil.

Downloads

Publicado

2015-06-18

Edição

Seção

Artigos