Educação Continuada e a Inserção da Resolução de Problemas no Ensino de Matemática

Autores

  • Simone Cristina do Amaral Porto Universidade Anhanguera de São Paulo, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação Matemática. SP, Brasil.
  • Nielce Meneguelo Lobo da Costa Secretaria da Educação do Estado de São Paulo. SP, Brasil. Unopar, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ensino de Ciências e Saúde. SP, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.17921/2176-5634.2018v11n3p270-281

Resumo

Este artigo é um recorte de uma pesquisa desenvolvida no projeto intitulado “Educação Continuada do Professor de Matemática do Ensino Médio: Núcleo de Investigações Sobre a Reconstrução da Prática Pedagógica”, aqui identificado como Projeto “OBEDUC Práticas”, no âmbito do Programa Observatório da Educação da CAPES/Inep. A pesquisa teve por objetivo compreender de que maneira uma professora de matemática participante de um processo formativo, insere a metodologia de resolução de problemas na prática. A fundamentação teórica foi construída a partir dos estudos de Zabala sobre prática docente, da perspectiva de Schön sobre professor reflexivo e da acepção de Ponte sobre desenvolvimento profissional docente. Em relação à Resolução de Problemas o aporte teórico veio dos estudos de Polya, de Onuchic e Allevato, de Bryant, Nunes, Evans, Gottardis & Terlektsi. A investigação se caracterizou como qualitativa na visão de Bogdan e Biklen e a análise dos dados foi interpretativa com a seleção de eventos críticos em acordo com Powell, Francisco e Maher. A pesquisa teve três fases interligadas: análise documental, acompanhamento da participação da professora na formação continuada e observação da prática de sala de aula. Nesta última fase foram feitos um questionário e entrevistas semiestruturadas, uma inicial e outra final. As atividades discutidas no âmbito da formação continuada foram adaptadas pela professora e aplicadas em classe. Neste artigo o recorte feito foi relativo ao acompanhamento da formação continuada, para o qual foi elaborado um protocolo de modo a auxiliar na identificação de eventos críticos. Foi possível concluir que a formação continuada promoveu reflexões e estimulou a professora a desenvolver atividades de Resolução de Problemas com seus alunos do sexto ano. Os resultados obtidos na pesquisa permitiram concluir que a professora esteve em processo de inserção da Resolução de Problemas como metodologia de ensino em sua prática docente.

 

Palavras-chave: Ensino de Matemática. Formação Continuada de Professores de Matemática. Resolução de Problemas. Método Modelo de Cingapura.

 

Abstract

This paper reports part of a research developed into a larger project called “Continuous education of high school mathematics teacher: research on the reconstruction of pedagogical practice, under the Program Observatory of Education, from CAPES/Inep. The research aimed to understand the teaching practice of a mathematics teacher to integrate Solving Problem method  in teaching. The research was based on Zabala’s studies on the teaching practice, on Schön’s perspective over the reflexive teacher and on Ponte’s work about professional development. Regarding to Solving Problem, it was established on studies made by Polya, by Onuchic and Allevato and by Bryant, Nunes, Evans, Gottardis & Terlektsi. According to Bogdan and Biklen, the investigation was qualitative and data analysis was interpretative, from the selection of critical events, in agreement with Powell, Francisco e Maher. The research development was divided in three parts: the first one consisted in documental analysis and the second was about monitoring the teacher’s participation in a continuous education process and the third was observing the practice inside this teacher’s classroom during one semester. Data was collected through participant observation, inquiry, semi structured interviews, meeting records and logbooks. To examine the continuous education process, we built a protocol to help with the identification of critical events. Activities discussed in the scope of continuous education were adapted by the teacher and applied in the classroom. It was possible to conclude that the continuous education process promoted reflections and encouraged the teacher to promote Solving Problem activities with students. The results allowed us to detect that the teacher, along the process, began to propose problem situations during classes. We concluded that the teacher was in an insertion process of the Solving Problem as a methodology in the teaching practice.

 

Keywords: Mathematics Teaching. Continuous Education of Mathematics Teachers. Observatory of Education Program. Solving Problem. Singapore Model Method.

Referências

Allevato, N. S., & Onuchic, L. R. (2009). Ensinando matemática na sala de aula através da resolução de problemas. Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Matemática - GEPEM, pp. 133-154.

Amado, J. (2013). Manual de Investigação Qualitativa. Coimbra: imprensa da Universidade de Coimbra.

Bogdan, R., & Biklen, S. (1994). Investigação Qualitativa em educação: uma introdução á teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora.

Bovo, A. A. (2011). Abrindo a caixa preta da escola: uma discussão acerca da cultura escolar e da prática pedagógica do professor de Matemática. (Tese de Doutorado em Educação Matemática). Universidade Estadual Paulista – UNESP. Rio Claro, SP.

Brasil, S. (1998). Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática. Brasilia: MEC/SEF.

Bryant, P.; Nunes, T.; Evans, D.; Terlektsi, M.E. (2012) Teaching mathematical problem solving in primary school. Departamento de Educação, Universidade de Oxford.

Carvalho, M. C. (2012). A prática do professor dos anos iniciais no ensino da matemática e a utilização de recursos tecnológicos. (Dissertação de Mestrado em Educação Matemática) Universidade Bandeirantes -UNIBAN, São Paulo, SP.

Dantas, W. G. (2010) Os saberes e concepções acerca das práticas dos professores de matemática dos anos finais do ensino fundamental em escolas públicas do estado de São Paulo em um processo de implementação do currículo. (Dissertação de Mestrado em Educação Matemática). Universidade Bandeirantes - UNIBAN, São Paulo, SP.

Fong, N. S., & Lee, K. (2009). Model Method: A Visual Tool to Support Algebra Word Problem Solving at the Primary Level. Em K. Y. Wong, P. Y. Lee, B. Kaur, P. Y. Foong, & S. F. (Eds.), Mathematics Education: The Singapure Journey (pp. 169 - 203). New Jersei: Word Scientifc Publishing.

Hernandez, F., Sancho, J. M., Carbonell, J., Tort, A., Simó, N., & Sanchéz Cortés, E. (2000). Aprendendo com as inovações nas escolas. Porto Alegre: Artmed.

Huete, J. C., & Bravo, J. A. (2006). O Ensino da Matemática: Fundamentos Teóricos e bases Psicopedagógicas. Porto Alegre: Artmed.

Imbernón, F. (2000). Formação Docente e Profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo: Cortez.

Imenes, L. M., & Lellis, M. (2012). Matemática: Imenes & Lellis. São Paulo: Moderna.

Leite, J. E. (2010). Metodologias da educação matemática: reflexões sobre a prática. (Dissertação de Mestrado em Educação), Universidade Federal da Paraíba - UFPB. João Pessoa. PB.

Nóvoa, A. (2006). Desafios do trabalho do professor no mundo contemporâneo. São Paulo: Sindicato dos professores de São Paulo.

Onuchic, L. (1999). Ensino-Aprendizagem de Matemática através da resolução de problemas. In M. A. Bicudo, Pesquisa em educação Matemática: concepções e perspectivas (pp. 199-220). São Paulo. UNESP.

Onuchic, L. d. (2013). A resolução de problemas na educação matemática: Onde estamos? E para onde iremos? Espaço Pedagógico. (pp. 88-104).

Onuchic, L. & Allevato, N. S. (2005). Novas Reflexões sobre o ensino-aprendizagem de Matemática através da Resolução de Problemas. In M. A. Bicudo, & M. Borba, Educação Matemática: pesquisa em moviemento, pp. 213-231). São Paulo: Cortez.

Onuchic, L. & Allevato, N. S. 011). Pesquisa em Resolução de Problemas: caminhos, avanços e novas perspectivas. Bolema, 25, 73-98.

Polya, G. (1994). A arte de resolver problemas: um novo enfoque do método matemático.

Rio de Janeiro: Interciência.

Porto, S. C. (2015). A inserção da Resolução de Problemas na prática docente de uma professora de matemática. (Dissertação de Mestrado em Educação Matemática). Universidade Anhanguera de São Paulo - UNIAN, São Paulo, SP.São Paulo, Brasil.

Powell, A. B., Francisco, J. M., & Maher, C. A. (2004). Uma abordagem à análise de dados de vídeo para investigar o desenvolvimento das idéias matemáticas e do raciocínio de estudantes. Bolema, 17, 81-140.

Schön, D. A. (1992). Formar professores como profissionais reflexivos. In A. Nóvoa, Os professores e a sua formação (pp. 79-91). Lisboa: Dom quixote.

Schön, D. A. (2000). Educando o Profissional Reflexivo : um novo design paara o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artmed.

Yee, F. P. (2009). Review of Research on Mathematical Problem Solving inSingapore. Em W. K. Yoong, L. P. Yee, B. Kaur, F. P. Yee, & N. S. Fong, Mathematics Education: The Singapore Journey, 2, 263-297.

Zabala, A. (1998). A Prática Educativa - Como Ensinar. Porto Alegre: Artmed

Downloads

Publicado

2019-12-30

Edição

Seção

Artigos