Fração com o Significado de Operador Multiplicativo: Aprendizagem e Ensino

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17921/2176-5634.2019v12n2p199-206

Resumo

Este texto tem como propósito discutir o desempenho de estudantes dos anos finais do Ensino Fundamental em um problema envolvendo fração com o significado de operador multiplicativo. Para esta discussão nos apoiamos nas ideias de Moutinho (2005), Magina e Campos (2008), Monteiro e Groenwald (2014). Os dados foram coletados por meio da aplicação de um questionário a 565 estudantes do 5º ao 9º ano do Ensino Fundamental de quatro escolas públicas municipais do interior do estado de Sergipe e a seus professores de Matemática. Os resultados apontam que o índice de desempenho dos estudantes na questão do instrumento que envolveu o significado de fração como operador multiplicativo foi baixo, pois não alcançou o patamar de 40% e que não há um crescimento contínuo de ano para ano, apesar dos professores afirmarem trabalhar com questões semelhantes a apresentada neste estudo. Ainda, os estudantes mostraram dificuldade em identificar a fração quando o inteiro ou todo está representado num contexto discreto; e veem as frações como um conjunto de dois números inteiros separados por um traço, o que, por consequência, os impulsiona a operar com eles, somando ou multiplicando.

Palavras-chave: Fração. Operador Multiplicativo. Ensino Fundamental. Aprendizagem e Ensino.

Abstract
This article aims to discuss the performance of students from the final years of Elementary School in a problem involving fraction with the meaning of multiplication operator. For this, we seek support on ideas by Moutinho (2005), Magina and Campos (2008), Monteiro and Groenwald (2014). Data were collected through application of a questionnaire to 565 students from 5th to 9th year of Elementary School from four municipal public schools of the State of Sergipe, and their teachers. Results show that student performance on the question related to the applied instrument, involving the meaning of fraction as an operator, was low, with right answers not reaching 40% of the cases, without improvement from year to year. That happened even with teachers stating that they do use similar questions when teaching. Yet, students present difficulties to identify fractions when integers are represented in a discrete context, and they see fractions as a set of two integers separated by a trace, leading to students’ operating with them by adding or subtracting.

Keywords: Fraction. Multiplication Operator. Elementary School.

Referências

Bogdan, R., & Biklen, S. K. (1994). Investigação Qualitativa em Educação. Porto: Porto.

Brasil (1997). Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática. Brasília: MEC/SEF.

Brasil (1998). Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática. Brasília: MEC/SEF.

Campos, T., Magina, S., & Nunes, T. (2006). O professor polivalente e a fração: conceitos e estratégias de ensino. Educação Matemática Pesquisa, 8 (1), p. 125-136.

Kieren, T. (1980). Personal Knowledge of rational numbers: its intutive and formal development. In: Hiebert, J and Behr, M. Number Concepts and Operations in the Middle Grades. Hillsdale, New Jersey: Erlbaum, p. 162-180.

Lopes, A. J. (2008). O que nossos alunos podem estar deixando de aprender sobre frações, quando tentamos lhes ensinar frações. Bolema, 21(31), 1-22.

Magina, S., & CAMPOS, T. A. (2008). Fração nas Perspectivas do Professor e do Aluno dos Dois Primeiros Ciclos do Ensino Fundamental. Bolema, 21 (31), 23-40.

Monteiro, A.B., & Groenwald, C. L. O. (2014). Dificuldades na aprendizagem de frações: reflexões a partir de uma experiência utilizando testes adaptativos. Alexandria - Revista de Educação em Ciências e Tecnologia, 7(2), 103-135.

Hincapié Morales, C. P. H. (2011). Construyendo el concepto de fracción y sus difeentes significados, com los docentes de primaria de la Institución Edicativa San Andrés de Girardota. Medellín: Universidad Nacional de Colombia.

Llinhares, S. C., & Sánches, M. V. G. (1988). Fracciones la relacion parte-todo. Madrid: Sintesis.

Moutinho, L. V. (2005). Fração e seus diferentes significados: um estudo com alunos das 4ª e 8ª séries do Ensino Fundamental. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Muniz, C. A. B., & Bittar, M. (2009). Aprendizagem matemática na perspectiva da teoria dos campos conceituais. Curitiba: CRV.

Nunes, T., Bryant, P., Pretzlik, U., & Hurry, J. (2003). The effects of situations on children’s understanding of fractions. Trabalho apresentado no encontro da British Society for Research on the Learning of Mathematics, Oxford, Reino Unido.

Nunes, T., Campos, T. M. M., Magina, S., & Bryant, P. (2002). Introdução à Educação Matemática: os números e as operações numéricas. São Paulo: PROEM.

Nunes, K.S., Groenwald, C. L. O., Seibert, T. E., & Homa, A. I. R. (2012). Inovando o currículo de Matemática através da incorporação das Tecnologias da Informação e Comunicação – ambiente de investigação com o tem números decimais. Anais. XVIII Salão de Iniciação Científica e Tecnológica. Canoas: ULBRA.

Silva, M. J. F., & Almouloud, S. (2008). As operações com números racionais e seus significados a partir da concepção parte-todo. Bolema, 21(31), 55-78.

Vergnaud, G. (2009). A criança, a matemática e a realidade: problemas do ensino da matemática na escola elementar. Curitiba: UFPR.

Downloads

Publicado

2019-09-05

Edição

Seção

Artigos