O papel do Pibid em Diferentes Ações do Estágio Curricular Supervisionado: Perspectivas de Futuros Professores

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17921/2176-5634.2019v12n2p145-153

Resumo

O presente artigo tem como objetivo analisar as influências das ações do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência de Matemática – Pibid nas diferentes fases do Estágio Curricular Obrigatório Supervisionado – ECS (estágio de observação, elaboração dos planos de oficina, estágio de regência e elaboração do relatório final), na perspectiva de futuros professores que participam do programa. Foi realizada uma pesquisa qualitativa de cunho interpretativo a partir de entrevistas realizadas com estudantes pibidianos do curso de licenciatura em Matemática da Universidade Estadual de Londrina – UEL. Os resultados revelam que as ações do Pibid orientaram reflexões no decorrer de diferentes fases do ECS, nomeadamente aquelas a respeito: do estar na sala de aula, dos conteúdos matemáticos, dos processos de ensino e de aprendizagem de Matemática, do papel do professor nesses processos e das ações do professor. Tais reflexões ampliaram as discussões presentes nas etapas do ECS e permitiram, ao articular teoria e prática, um aprofundamento de conhecimentos necessários aos futuros professores. Evidencia-se, assim, a necessidade de se valorizarem as políticas públicas de inserção de futuros professores na Educação Básica, como o Pibid, que potencializam aspectos importantes da formação de professores de Matemática.

Palavras-chave: Educação Matemática. Formação de Professores de Matemática. Estágio Curricular Supervisionado.

Abstract
The purpose of this article is to analyze the influence of the actions of the Institutional Program of Initiation Scholarship to the Teaching of
Mathematics - Pibid in the different phases of the Student Teaching (observation stage, preparation of workshop plans, teach, of the final
report) from the perspective of future teachers participating in the program. A qualitative research of an interpretive nature was carried out
from interviews with pibidian students of the degree course in Mathematics of the State University of Londrina - UEL. The results reveal that
the actions of Pibid guided reflections in the course of different phases of the SI, namely reflections on: being in the classroom, mathematical
knowledge, teaching and learning processes in Mathematics, the role of the teacher in these processes, and teacher actions. Such reflections
broadened the discussions in the stages of SI and allowed a deepening of knowledge needed for future teachers, articulating theory and
practice. We highlight the need to value the public policies of insertion of future teachers in Basic Education, such as the Pibid, that potentiate
important aspects of mathematics teacher education.
Keywords: Mathematics Education. Mathematics Teacher Education. Student Teaching.

Biografia do Autor

André Lima Rodrigues, Universidade Estadual de Londrina, Curso de Matemática. PR, Brasil.

André Lima Rodrigues é graduando em Licenciatura em Matemática pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Foi bolsista do Pibid e de Iniciação Científica pelo CNPq.

Paulo Henrique Rodrigues, Universidade Estadual de Londrina, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ensino de Ciências e Educação Matemática.

Possui graduação em Licenciatura em Matemática (2012) e mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática (2015) pela Universidade Estadual de Londrina. Participa desde 2009 do Grupo de Estudos e Pesquisa sobre Formação de Professores que Ensinam Matemática - GEPEFOPEM e é aluno regular do doutorado em Ensino de Ciências e Educação Matemática nesta mesma instituição.

Márcia Cristina Costa Trindade Cyrino, Universidade Estadual de Londrina, Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ensino de Ciências e Educação Matemática

Licenciada em Matemática pela FCT/Unesp, Mestre em Educação Matemática pelo IGCE/Unesp e Doutora em Educação pela USP. Atua como professora Titular do Departamento de Matemática e do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Educação Matemática da Universidade Estadual de Londrina – UEL. Tem coordenado vários projetos de investigação financiados pelo CNPq e pela Capes. Investiga formação de professores que ensinam matemática e práticas profissionais de professores de matemática. É bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq.

Referências

Anjos, A. M. T. (2015). Reflexividade e formação continuada de professores no âmbito do PIBID: evidências de contribuições para o desenvolvimento profissional de docentes da Educação Básica. 122f. Dissertação de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Estadual do Ceará.

Batista, L. S. F. (2016). O programa institucional de bolsa de iniciação à docência na formação continuada de professores supervisores de Física. 103f. Dissertação de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Uberlândia.

Barreiro, I. M. F. B., & Gebran, R. A. (2006). Prática de ensino e estágio supervisionado na formação de professores. São Paulo: Avercamp.

Bogdan, R.C., & Biklen, S. K. (1994). Investigação qualitativa em educação (M. J. Alvarez, S. B. dos Santos, & T. M. Baptista, Trads.). Porto: Porto Editora.

Buriasco, R. L. C. (2002). Proposta de Licenciatura Básica em Matemática - PR. In Anais do Fórum Estadual dos cursos de Licenciatura em Matemática do Paraná (pp.37-60). Londrina, SBEM.

Cyrino, M.C.C.T (2003). As várias formas de conhecimento e o perfil do professor de matemática na ótica do futuro professor. 256 f. Tese de Doutorado em Educação, FEUSP, São Paulo, São Paulo.

Cyrino, M.C.C.T. (2017). Identidade profissional de (futuros) professores que ensinam Matemática. Perspectivas da Educação Matemática, 10, 699-712.

Cyrino, M.C.C.T. (2018). Prospective mathematics teacher’s professional identity. In M. E. Strutchens, R. Huang, D. Potari, & L. Losano. ICME-13 Monographs. Switzerland: Springer International Publishing, 1, 269-285.

Cyrino, M.C.C.T.; Passerini, G.A. (2009). Reflexões sobre o estágio supervisionado do curso de Licenciatura em Matemática da Universidade Estadual de Londrina. In C. Marlene, & I. F. Cainelli (Orgs.), O estágio na licenciatura: a formação de professores e a experiência interdisciplinar na Universidade Estadual de Londrina. (pp. 125-144, 1a ed) Londrina: UEL/Prodocencia/Midiograf.

Ferreira, S. V. F. (2014). PIBID como espaço de formação continuada dos professores: o olhar dos professores supervisores. 36f. Monografia de especialização em fundamentos da educação: práticas pedagógicas interdisciplinares, Universidade Estadual da Paraíba.

Fürkotter, M., & Morelatti, M. R. M. (2007). A articulação entre teoria e prática na formação inicial de professores de matemática. Educação Matemática Pesquisa, 9(2), 319-334.

Levy, L. F., & Gonçalves, T. O. (2014). Aspectos das práticas de investigação que repercutem na constituição da identidade de professores de matemática em formação inicial. JIEEM - Jornal Internacional de Estudos em Educação Matemática, 7(1), 143-176.

Merriam, S. B. (1988). Case study research in education. In M.C.C. T. Cyrino, As várias formas de conhecimento e o perfil do professor de matemática na ótica do futuro professor (p 104) 256f. Tese de Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Educação, FEUSP, São Paulo, São Paulo.

Moriel Junior, J. G., & Cyrino, M. C. C. T. (2009). Propostas de articulação entre teoria e prática em cursos de licenciatura em matemática. Educação Matemática Pesquisa, 11(3), 535-557.

Passerini, G. A. (2007). O estágio supervisionado na formação inicial de professores de matemática na ótica de estudantes do curso de licenciatura em matemática da UEL. 121f. Dissertação de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Educação Matemática, Universidade Estadual de Londrina, Londrina.

Pimenta, S. G. (2006). Professor reflexivo: construindo uma crítica. In S. G. Pimenta, & E. Ghedin. Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. (pp. 17-52, 4a ed.). São Paulo: Cortez.

Ponte, J. P., & Oliveira, H. (2002). Remar contra a maré: a construção do conhecimento e da identidade profissional na formação inicial. Revista da Educação, 11(2), 145-163.

Santos, M. Z. M. (2016). O PIBID e a formação continuada de professores de Ciências Biológicas: contribuições para a prática docente.158f. Dissertação de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Porto Alegre.

Schön, D (1983). The reflective practitioner. London: Temple Smith.

Silva, A. L. (2016). Pluralismo metodológico: contribuições no PIBID na formação continuada de professores supervisores de Química.141f. Dissertação de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática, Instituto Federal do Espírito Santo.

Teixeira, B. R. (2013). O Estágio Supervisionado e o desenvolvimento profissional de futuros professores de Matemática: uma análise a respeito da identidade profissional docente. 184 f. Tese de Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Educação Matemática, Centro de Ciências Exatas, Universidade Estadual de Londrina, Londrina.

Tinti, D. S. (2012). PIBID: um estudo sobre suas contribuições para o processo formativo de alunos de Licenciatura em Matemática da PUC-SP.148f. Dissertação de Mestrado em Educação Matemática, Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação Matemática, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo.

Downloads

Publicado

2019-09-05

Edição

Seção

Artigos