Perspectivas do Uso de Biografias na Formação de Professores de Matemática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17921/2176-5634.2018v11n1p95-102

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo apresentar alguns elementos metodológicos de utilização de biografias como recurso articulador no ensino de matemática. Argumentamos em torno de um uso ponderativo de biografias ao invés do ornamental, isto é, de uma abordagem histórica que envolve um aprofundamento de conceitos e não somente de temáticas triviais. Apresentaremos uma metodologia que tenha profunda relação com o desenvolvimento histórico das ideias matemáticas e a história da educação matemática. Agindo nesse sentido, objetivamos propor a utilização de biografias de educadores matemático, matemáticos e cientistas como um recurso de aprofundamento em disciplinas dos cursos de licenciatura, mais especificamente no nosso caso, História da Matemática, Filosofia Geral, Tendências em Educação Matemática, Didática Geral e História e Cultura Afro-brasileira. Traçaremos uma breve trajetória da utilização de biografias como metodologia em história, ciências e matemática, procurando perceber como a historicidade do conhecimento científico é importante na elaboração deste tipo de trabalho. Procurando perceber paralelos, vemos que que o desenvolvimento da matemática não é independente do meio-cultural em que está inserido, sendo importante atentar para o contexto histórico da formação das ideias. Utilizamos esse conceitual metodológico no curso de Licenciatura em Matemática da UTFPR campus Toledo, nas disciplinas de História da Matemática, Filosofia Geral e História e Cultura Afro-brasileira (esta optativa), cuja metodologia de trabalho explicaremos neste presente texto. Por fim, ressaltamos o uso potencial da utilização de biografias de educadores matemáticos de renome para serem trabalhados em disciplinas em que prevalecem os saberes para ensinar.

Palavras-chave: História da Educação Matemática. História da Ciência. Formação de professores. Biografias.

Abstract

This present work aims to present some methodological elements of the use of biographies as an articulating resource in the teaching of Mathematics. We argue about a ponderous use of biographies instead of an ornamental, that is, of a historical approach that involves a deepening of concepts and not only of trivial themes. We will present a methodology that has a deep relation with the historical development of mathematical ideas and the history of mathematical education. Acting in this sense, we aim to propose the use of biographies of mathematical educators, mathematicians and scientists as a deepening resource in disciplines of undergraduate courses, specifically in our case, History of Mathematics, General Philosophy, Trends in Mathematics Education, General Didactics and Afro-Brazilian History and Culture. We will trace a brief trajectory of the use of biographies as methodology in History, Science and Mathematics, trying to understand how the historicity of scientific knowledge is important in the elaboration of this type of work. Looking for parallels, we understand that the development of mathematics is not independent of the cultural environment in which it is inserted, and it is important to look at the historical context of the formation of ideas. We use this methodological concept in the course of Mathematics Degree of the UTFPR campus Toledo, in the disciplines of History of Mathematics, General Philosophy and History and Afro-Brazilian Culture (this optional), whose working methodology will be explained in this text. Finally, we highlight the potential use of the use of biographies of renowned mathematical educators to be worked in disciplines in which the “knowledge to teach” prevails.

Keywords: History of Mathematics Education. History of Science. Formation of Professors. Biographies.

Biografia do Autor

Luiz Adriano Gonçalves Borges, Universidade Tecnológica Federal do Paraná. PR, Brasil.

Professor na Coordenação de Matemática, ministrando as disciplinas de História da Técnica e da Tecnologia, Tecnologia e Sociedade, Filosofia da Ciência. 

 

Downloads

Publicado

2018-12-30

Edição

Seção

Artigos